• Como tudo começou.

    Após três anos de planejamento, chegou a hora de mudar completamente nossas vidas!

  • Nossa lua de mel.

    Uma viagem de lua de mel inesquecível que durou pouco mais de vinte dias.

Prime Gourmet Club - Tudo sobre o aplicativo

 Tudo que você precisa saber sobre o aplicativo Prime Gourmet

Se você está programando uma viagem e quer economizar, esse aplicativo vai te ajudar muito.

E não é só para viajantes não! Se você mora em uma das cidades em que o Prime Gourmet está presente, você também pode desfrutar de todos os lugares credenciados gastando a metade do preço. 

Nós do Morar na Viagem compramos, usamos e vamos contar tudo que você precisa saber sobre o aplicativo Prime Gourmet Club antes de assinar 😏 

Vai assinar o Prime Gourmet Club? Use o cupom de desconto MORARNAVIAGEM para ganhar desconto na sua assinatura!  


O que é o Prime Gourmet Club?

O Prime Gourmet Club é um aplicativo que dá desconto no sistema compre 1 e ganhe outro, ou seja, 2 pelo preço de 1.

Você pode economizar muito em passeios, bares e hospedagens!

Como funciona o Prime Gourmet Club?

A maior dúvida de quem ainda não conhece o aplicativo é de como ele funciona, então, vamos explicar da forma mais simples!

O Prime Gourmet Club funciona assim: 

Você compra 1 ingresso e ganha outro de igual ou menor valor.
Você compra 1 prato principal e ganha outro de igual ou menor valor.
Você compra 1 diária e ganha outra de igual ou menor valor.

Ou seja, em todos os vouchers, você terá o benefício no sistema 2 por 1.

Quais são as cidades em que o Prime Gourmet Club está disponível?

O Prime Gourmet está disponível, atualmente, em dezessete cidades do Brasil.

Confira a lista:

  • Goiânia e Região/GO
  • João Pessoa e Região/PB
  • Natal, Pipa e Região/RN
  • Pelotas e Região/RS
  • Balneário Camboriú e Região/SC
  • Blumenau e Região/SC
  • Caxias do Sul e Região/RS
  • Ceará e Região/CE
  • Florianópolis e Região/SC
  • Foz do Iguaçu e Região/PR
  • Gramado, Canela e Região/RS
  • Litoral Norte/RS
  • Maceió e Região/AL
  • Porto Alegre e Região/RS
  • Região dos Vinhedos/RS
  • Rio de Janeiro e Região/RJ
  • Vale dos Sinos/RS
Há algumas regiões do Brasil que está sendo implementado, mas até o momento não houve alteração nesta lista. Mas fiquem tranquilos, assim que aumentar a lista, vamos atualizar essa publicação também!

Como faço para comprar/assinar o Prime Gourmet Club?

Para comprar/assinar o Prime Gourmet Club, basta baixar o aplicativo diretamente na loja de aplicativos do seu celular.

Atualmente são duas versões, a 3.0 e a 5.0.

A versão 3.0 você vai utilizar nas cidades de Goiânia e Região/GO, João Pessoa e Região/PB, Natal, Pipa e Região/RN e Pelotas e Região/RS.

Já a versão mais atual, a 5.0, você utilizará nas cidades de Balneário Camboriú e Região/SC, Blumenau e Região/SC, Caxias do Sul e Região/RS, Ceará e Região/CE, Florianópolis e Região/SC, Foz do Iguaçu e Região/PR, Gramado, Canela e Região/RS, Litoral Norte/RS, Maceió e Região/AL, Porto Alegre e Região/RS, Região dos Vinhedos/RS, Rio de Janeiro e Região/RJ e Vale dos Sinos/RS.

A versão 3.0 será descontinuada e as cidades constantes nela serão migradas para a versão 5.0, mas a previsão é de que aconteça em meados de 2021 e atualizaremos essa publicação também😊

Após baixar a versão correspondente à região desejada, faça um cadastro (gratuito) e selecione a cidade em que deseja utilizar o Prime Gourmet.

Clique em perfil>ative ou compre o passaporte>adicionar cupom de desconto>digite o cupom MORARNAVIAGEM>ativar>escolha a forma de pagamento.

Agora é só concluir o pagamento e utilizar todos os vouchers que desejar!

Obs. O desconto só é válido para a versão 5.0. Aplicável em todas as regiões, sem limite de assinatura.

Posso ver os vouchers disponíveis antes de comprar?

Sim, pode e deve ver os vouchers disponíveis antes de comprar!

Ao se cadastrar no aplicativo e selecionar a cidade, você tem acesso a todos os vouchers disponíveis na região.

Você pode navegar pelo aplicativo e conferir todos os vouchers. Há um menu onde você pode escolher que tipo de categoria quer, como gastronomia, entretenimento e hotelaria.

Há também o menu Diferenciais, onde você confere quais parceiros possuem espaço kids, wifi, estacionamento, quais aceitam o voucher aos finais de semana e feriados, etc. Assim fica mais fácil saber se o período em que pretende comprar será possível utilizar.

Ao encontrar os vouchers de seu interesse, clique no coraçãozinho para salvar nos favoritos. Depois é só clicar no coração na barra de menu (primeiro ícone) e ver todos os vouchers selecionados.

Ao clicar em cada voucher você pode ler os detalhes, onde tem a informação sobre o serviço/prato que está incluso na promoção, todas as regras de utilização e informações sobre o parceiro, como endereço e telefone.

É regra ter 2 pessoas na hora de utilizar os vouchers! 

É extremamente importante ler as regras de utilização para ter certeza de que poderá utilizar na data desejada.

Quanto pagarei pela assinatura do Prime Gourmet Club?

O valor varia de cidade para cidade, então, para saber quanto você pagará, é necessário baixar o aplicativo e fazer o cadastro gratuito. 

Após escolher a cidade/região desejada, você clica em perfil>ative ou compre>adicionar cupom de desconto>digite  o cupom MORARNAVIAGEM>ativar

Abaixo de Adicionar cupom de desconto aparece o valor da anuidade. Após inserir nosso cupom aparecerá o valor que você pagará com desconto.

Quantas vezes terei que pagar e quanto tempo tenho para utilizar?

A assinatura é paga uma única vez e é válida por 1 ano, portanto, a partir da data da compra/ativação você terá 12 meses para utilizar os vouchers disponíveis.

OBS.: Para as cidades de Gramado, Canela e Região a validade é pré-definida, até 31/05/2021. A partir de 01/06/2021, quando já estarão no aplicativo versão 5.0 é que terão validade também de 12 meses.

  Afinal, vale a pena assinar/comprar o Prime Gourmet Club?

Quando falamos que assinamos o Prime Gourmet, a primeira pergunta que nos fazem após explicarmos como funciona é: mas afinal, vale a pena assinar o Prime Gourmet Club?  

Sim, vale muito a pena se você realmente for utilizar!

Por isso recomendamos a todos verificarem quais são os parceiros de cada categoria e os respectivos vouchers, ler os detalhes e ter certeza de que será viável para sua viagem.

No caso dos moradores dessas regiões que querem comprar para curtir um pouco mais a cidade economizando, com certeza vale muito a pena, pois terão 1 ano para aproveitar todas as vantagens. 

 E no caso de viajantes, se a sua economia superar o valor da assinatura, então já está valendo a pena!!!!

Essa publicação foi útil para você? Compartilhe em suas redes sociais e ajude mais pessoas a terem acesso a essa informação!

Gostou das dicas? Tem alguma dúvida, sugestão, crítica (construtiva) ou elogio? Deixe um comentário, assim saberemos o quanto estamos ajudando!💙

Vai assinar o Prime Gourmet Club? Use nosso cupom de desconto MORARNAVIAGEM e ganhe desconto na sua assinatura.👍

 Você também pode falar conosco através das nossas redes sociais💓 

 Instagram

Facebook

Share:

Lagoa dos Tambaquis

  Lagoa dos Tambaquis:  Paz e tranquilidade 

Se você gosta da paz e tranquilidade que a conexão com a natureza te traz, com certeza a Lagoa dos Tambaquis é o seu lugar! 

Relaxando em uma rede dentro da Lagoa dos Tambaquis
Relaxando na rede dentro da Lagoa

Visitamos a linda Lagoa e vamos compartilhar essa experiência maravilhosa com vocês!

Quer sentir um pouco da paz que sentimos? Assista ao vídeo e conte-nos nos comentários o que acha!


Lagoa dos Tambaquis

Considerada a maior lagoa natural do Estado de Sergipe, a Lagoa dos Tambaquis, antes conhecida como Lagoa Azul, ganhou esse nome devido à enorme quantidade de peixes da espécie tambaqui (também conhecido como pacu), que são a atração do local.

Peixes tambaquis da Lagoa dos Tambaquis, no estado de Sergipe
Peixes tambaquis - Lagoa dos Tambaquis

Ao redor da lagoa há alguns quiosques com estrutura para atender os frequentadores o dia todo, servindo bebidas, petiscos, lanches e almoço.

Nesses quiosques também vendem a ração para alimentar os peixes, o que faz com que eles se aproximem dos banhistas.

Alimentando os peixes na lagoa
Alimentando os peixes na Lagoa dos Tambaquis


Onde fica a Lagoa dos Tambaquis?

Muitos turistas desconhecem a existência da lagoa e só ficam sabendo dela aqueles que procuram passeios em agências de turismo. 

Mas calma, você não precisa de uma agência de turismo para chegar na lagoa se estiver de carro!

E não são apenas os turistas a frequentá-la!

Assim como nós, muitos moradores de Aracaju e região gostam de passar um dia neste lindo e relaxante lugar!

Ao pesquisar nos sites de buscas, você tem a localização sendo no município de Nossa Sra. do Socorro, e ao pesquisar no GPS o endereço da lagoa é no município de Estância. Mas afinal, onde fica a Lagoa dos Tambaquis?

A Lagoa dos Tambaquis fica no município de Estância, entre a Praia do Abais e a Praia do Saco.

Porém, independente do endereço escolhido no GPS, a localização é a mesma e você vai chegar até a lagoa 😉

Como chegar à Lagoa dos Tambaquis

Há muitos sergipanos que nunca visitaram a Lagoa dos Tambaquis por falta de informação, por não saber como chegar ou por achar que só é possível chegar lá se for através de agências. 

Mas, ao contrário, chegar à Lagoa dos Tambaquis é muito fácil e a estrada é bem sinalizada.

Nada que um GPS não resolva, não é mesmo?!

Partindo da Orla de Atalaia - Aracaju

Se você estiver hospedado na Orla de Atalaia, onde fica a região hoteleira de Aracaju, irá demorar aproximadamente 50 minutos para chegar na lagoa.

Basta seguir na Av. Santos Dumont, sentido sul, pegar a Av. Inácio Barbosa e a rodovia SE-100 até Estância.

Aproveite a paisagem, pois você segue por quase toda a orla!

Partindo da Praia do Saco

Caso você esteja na Praia do Saco e queira fazer uma parada para conhecer a Lagoa, não vai demorar mais que 20 minutos.

É só seguir pela Rod. Airton Sena sentido Aracaju. Você não vai percorrer mais que 15 km.

Partindo de Salvador

Uma viagem um pouco longa, são 260 km, pouco mais de 3 horas e meia de carro partindo do centro de Salvador.

Mas se você estiver no Litoral Norte, a distância cai para 187 km, aproximadamente 2 horas e meia.

É só seguir a Av. do Farol até a BA-099, cerca de 10 minutos.

Continue na BA-099 por mais 2 horas e 15 minutos (aproximadamente).

Pegue a SE-100 até Estância.

Partindo de outras cidades

Sem dúvidas, a forma mais rápida para chegar à Lagoa dos Tambaquis partindo de outras cidades do Brasil é de avião.

Há voos diretos de várias cidades e o aeroporto de Aracaju fica próximo ao bairro de Atalaia. 

Chegando lá, basta alugar um carro ou procurar uma agência de turismo na orla, que oferece passeios que fazem parada na lagoa. 

Quando ir à Lagoa dos Tambaquis

Aqui vamos deixar três dicas sobre quando ir à Lagoa dos Tambaquis!

A primeira dica é sobre os meses.

Assim como todo o nordeste, os meses entre maio e agosto são os mais chuvosos, então, se você puder evitar esses meses poderá aproveitar muito mais a sua viagem.


A segunda dica é sobre os dias da semana.

Se você assistiu ao vídeo que indicamos no começo, viu que estávamos praticamente sozinhos na lagoa. Se ainda não assistiu, clique aqui e veja como aproveitamos muito a lagoa que era só nossa!

Fomos em uma terça-feira. Quando chegamos encontramos uma família no quiosque, mas que logo foram embora.

Então, se quer relaxar, os melhores dias são durante a semana, pois aos finais de semana e feriado muitos moradores da região e também de Aracaju aproveitam para curtir a lagoa e os quiosques ficam bem cheios.

E a terceira e última dica é sobre os horários.

O melhor horário, sem dúvidas, é na parte da manhã, quando os peixes ainda não foram alimentados e virão facilmente até você quando você jogar um pouco de ração na água.

Alimentando os tambaquis na lagoa
Alimentando os peixes 


Hospedagem

São poucos os turistas que buscam hospedagem longe da cidade de Aracaju, mas com certeza há quem busque lugares mais tranquilos e a Lagoa é um deles.

Há pousadas próximas, mas se quiser, você pode se hospedar na beira da Lagoa dos Tambaquis.

É isso mesmo! Um dos quiosques na beira da lagoa também tem quartos para alugar.

Obviamente você não encontra hotéis 5 estrelas ou pousadas requintadas, são pousadas mais simples e rústicas.

Dicas para você aproveitar melhor o seu passeio

E aqui vamos deixar algumas dicas para que você possa aproveitar melhor o seu passeio até a Lagoa dos Tambaquis!

  • Geralmente os quiosques não autorizam a entrada de bebidas e alimentos, porém, se você for em um dia que esteja bem tranquilo, você até consegue entrar com sua bebida, porém, precisa consumir algo.
  • Os quiosques vendem ração para alimentar os peixes e é possível nadar bem perto deles, então, lembre-se de levar óculos de mergulho, snorkel e câmera fotográfica para registrar esses momentos. 
  • Jamais coloque a mão na boca dos peixes! Quando for alimentá-los, basta jogar a ração na água que eles aparecem. Quanto mais perto de você a ração estiver, mais perto ele vai chegar!
  • Não esqueça de levar o protetor solar.
  • Você pode escolher ficar em uma mesa dentro da água ou fora. Nós ficamos fora e dentro e, particularmente, preferimos dentro da água.
  • O estacionamento foi gratuito, porém eles podem alterar a qualquer momento, principalmente se for em alta temporada.
 
Nadando com os peixes na lagoa
Nadando com os tambaquis

E aí, gostou do post?
Compartilhe nas suas redes sociais, isso nos ajuda muito!

Deixe um comentário para nós 👇  adoramos críticas construtivas e é muito bom saber o que você acha das nossas publicações 💗
E se tiver alguma dúvida pode deixar nos comentários também que responderemos com todo carinho. 

Cadastre seu e-mail para ser notificado sempre que publicarmos uma nova viagem, passeio ou dica.

Share:

Roteiros para Aracaju + Dicas

Sugestão de Roteiros para Aracaju + Dicas de Viagem 

Cartão postal de Aracaju na Passarela do Caranguejo
Caranguejo gigante - Passarela do Caranguejo


Com tantos atrativos, fica difícil decidir o que fazer em tão pouco tempo que temos em uma viagem de férias, não é mesmo?

 Por isso resolvemos trazer algumas sugestões de roteiros e de bônus vamos dar algumas dicas de viagem, para que você consiga se divertir o máximo possível sem perder tempo pesquisando!

 Clique aqui para conhecer um pouco mais sobre Aracaju.

 Roteiro para 3 dias em Aracaju

Dia 1 

- Conheça a Orla de Atalaia

Você pode caminhar do Arco da Orla (aproveita para tirar fotos no cartão-postal da cidade) até a Passarela do Caranguejo (outro cartão-postal de Aracaju que vale uma foto).

- Conheça as praias

Próximo ao caranguejo gigante fica a Praia da Cinelândia, você pode caminhar pela passarela de madeira até chegar próximo das barracas e curtir um pouco dessa praia ou caminhar pela areia para conhecer as próximas praias.

Se preferir passar o dia em um quiosque, chame um Uber ou táxi (se não estiver de carro) e escolha um dos quiosques da Praia de Aruana.

- À noite você pode conhecer a feira do turista e jantar em um dos restaurantes da Orla de Atalaia.

Se quiser esticar a noite, escolha um dos bares na Passarela do Caranguejo. A maioria tem música ao vivo e vão até uma hora da manhã.

Dia 2

- Passeio de lancha/catamarã para a Crôa do Goré e Ilha dos Namorados

- Curtir o pôr do sol na Orla do pôr do Sol

- Conhecer a feira do artesanato (aproveita para comprar lembrancinhas para a família)

- Jantar em um restaurante na Passarela do Caranguejo

Dia 3

- Conheça o Oceanário

- Vá para o Museu da Gente Sergipana e aproveita para esticar até o Mercado Municipal

- Siga para Barra dos Coqueiros e conheça suas lindas praias

- Escolha um restaurante diferente para provar as comidas da região.

 Roteiro para 4 dias

Siga o roteiro de 3 dias.

Você pode trocar a ordem dos passeios sugeridos, dependendo do seu horário de chegada e partida.

Dia 4

-Pela manhã conheça as cidades históricas de São Cristóvão e Laranjeiras.

- Após o almoço conheça a Praia do Mosqueiro

- Se quiser um bom lanche, procure o trailer do Gordinho na Passarela do Caranguejo ou prove os caranguejos de um dos restaurantes da orla.

 Roteiro para 7 dias

Siga o roteiro de 4 dias.

Dia 5

- Lagoa dos Tambaquis e Praia do Saco

- Passear e jantar na Passarela do Caranguejo

Dia 6

- Passeio pelos Cânions do São Francisco

Dia 7

- Conheça Mangue Seco

  Quer um roteiro personalizado? Entre em contato conosco clicando aqui.

Dicas para sua viagem

* Quer provar uma comida diferente com uma bebida bem gelada? Nós recomendamos o KB Kebab, um restaurante aconchegante que serve, além de comidas brasileiras, um Kebab maravilhoso! Fora o atendimento, que é excelente!

Fica ali, bem próximo ao caranguejo gigante da Passarela, em frente ao Corpo de Bombeiros.

* Quer um lanche diferente? Vai no trailer do Gordinho, na Passarela do Caranguejo. O x-bacon deles é maravilhoso e o preço é ótimo!

Não esqueça do protetor solar e do repelente!

Carregue apenas roupas leves e sapatos confortáveis.

* Vale levar um casaco leve para a noite, na orla venta muito!

 * Em noites de lua cheia, aprecie o nascer da lua na praia, é divino!

* Vale a pena acordar cedo pra ver o sol nascer... Mas é cedo mesmo! Dependendo da estação do ano, por volta das 4:30h da manhã começa clarear e o sol nasce pouco depois das 5h da manhã rsrsrs, mas é lindo demais!

Evite andar em ruas pouco movimentadas, é mais seguro na orla! Caso sua pousada/hotel seja mais afastado, chame um táxi ou uber.

E aí, gostou das dicas? Compartilhe com seus amigos!

Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários que teremos o maior prazer em responder! 


Share:

Aracaju

A Princesinha do Nordeste

Cartão postal de Aracaju - Arcos da Orla
Arcos da Orla de Atalaia

Carinhosamente chamada de "Princesinha do Nordeste", Aracaju é uma cidade planejada, com poucas ladeiras (quase nenhuma, na verdade) e muito bem estruturada.

É aquela cidade que você não consegue definir se é uma capital com cara de cidade do interior, ou se é uma cidade do interior com a infraestrutura de uma cidade grande.

Muito procurada pela tranquilidade e sossego, principalmente na semana do Carnaval, quando as pessoas  querem desfrutar das maravilhosas praias nordestinas, mas sem grandes agitações, Aracaju é uma cidade com muitos atrativos para todos os tipos de público.

Como chegar

Além do mais rápido e convencional método, que é de avião, há como chegar em Aracaju de carro muito rápido se você já estiver pelo Nordeste.

Aracaju está entre Salvador, a 270 km de distância, e Maceió, a 280 km de distância.

Partindo de Salvador 

São aproximadamente 329 km de distância, pouco mais de 4 horas e 40 minutos de viagem seguindo a rota mais curta.

Basta seguir pela Av. Presidente Castelo Branco, pegar a Av. Mario Leal Ferreira e se manter à esquerda para a rampa de acesso à BR-324.

Continue na BR-324 e pegue a saída 608 em direção à Camaçari. Pegue a BA-526 e mantenha-se à direita para pegar a rampa de acesso em direção à BA-535.

Siga as placas de sinalização para chegar até a BA-099. Siga na BA-099 até a SE-100 e siga por, aproximadamente, 44 km. Vire à direita na Av. Dr. José Domingos Maia e siga até a Av. Santos Dumont.

Você já estará em Aracaju!

Utilize o GPS, ele te ajudará em caso de trânsito intenso, indicando rotas alternativas.

Partindo de Maceió

A distância de Maceió até Aracaju é de 277 km, aproximadamente 4 horas de viagem, utilizando a rota mais rápida.

Pegue a Av.  Assis Chateaubriand, Rod. Dr. Ib Gatto Marinho Falcão,  AL-101 e AL-220 até a BR-101 em São Miguel dos Campos.

Siga a BR-101 até a Av. Presidente Tancredo Neves em Inácio Barbosa, Aracaju.

O tempo de viagem depende do horário de partida, por isso indicamos o uso de GPS, assim você terá todas as informações de tempo e trajeto mais indicados para sua viagem, além das rotas detalhadas! 

Quando ir a Aracaju

Com as mudanças climáticas fica um pouco difícil precisar quando chove ou não em Aracaju, mas, podemos afirmar que entre os meses de setembro e março, se você pegar chuva, será por alguns minutos (a virada de 2019/2020 foi com muita garoa e o primeiro dia do ano ficou a maior parte do dia nublado)! 


Foto do dia 31/12/2019 na Orla de Aracaju

Portanto, se você quer aproveitar bem sua viagem e conhecer o máximo da cidade e tinha dúvidas de quando ir, essa é a melhor época!

Os meses em que há incidências de chuva são abril e maio, porém, esse ano não houve chuva nesses dois meses e, segundo nossos vizinhos, o ano de 2020 foi bem atípico, porque chove muito, principalmente em maio. Demos sorte?!

Os meses que você deve evitar são junho, julho e agosto, o período que mais chove, podendo ficar dias sem abrir o sol.

Hospedagem

A maior concentração de pousadas e hotéis está na Orla de Atalaia, com uma ótima estrutura e opções para todos os bolsos e gostos.

Lá você encontra todo tipo de hospedagem. Desde um quarto compartilhado em um hostel, até um quarto de hotel cinco estrelas.

Além de fácil acesso para todos os pontos turísticos da cidade, você pode se hospedar de frente para o mar.

Você encontra opções de hospedagem no Centro, próximo aos shoppings e até resort, mas esse fica em Barra dos Coqueiros, aproximadamente 20 minutos de Aracaju.

Transporte

Embora há transporte público, é um pouco complicado utilizá-lo sem conhecer bem a cidade, pois os ônibus não circulam por toda a orla. 

O mais recomendado é você alugar um carro ou utilizar aplicativo.

Lembre-se: se beber não dirija!

O que fazer em Aracaju

Há muito o que se fazer em Aracaju a qualquer hora do dia ou da noite (um pouco restrito durante à noite no meio da semana, mas, a depender do horário e do que você gosta, você consegue se divertir). 

E se sua viagem for em época de festa junina então, a programação é imensa!

"Infelizmente não conseguimos conhecer as tradições Sergipanas e suas festividades juninas devido à pandemia que estamos enfrentando desde março deste ano  (2020), mas nossos vizinhos sempre falavam que essa é a melhor festa do ano pra eles!"

 O que fazer em Aracaju durante o dia 

Há muitos atrativos, não só em Aracaju, mas também nos arredores.

Aqui vamos deixar algumas dicas para você incluir no roteiro e saber o que fazer em Aracaju durante os dias em que estiver por lá! 

Praias de Aracaju e Crôa do Goré

Praias da Barra dos Coqueiros

Museu da Gente Sergipana

Mercado Municipal

Lagoa dos Tambaquis 

Praia do Saco

Parque dos Falcões

Parque da Sementeira

Oceanário

Passeio pelos Cânions do São Francisco! 

Visita às cidades históricas de São Cristóvão e Laranjeiras.

 O que fazer em Aracaju à noite

Ao cair da noite você conta com os bares e restaurantes espalhados pela Orla de Atalaia, onde você pode desfrutar de um belo jantar acompanhado de muita música (nos restaurantes que oferecem música ao vivo).

Não deixe de visitar a Feira do Turista e a feirinha de artesanato (esta última ocorre em alguns períodos do ano)!

A badalação está na Passarela do Caranguejo, onde há uma diversidade de restaurantes, bares e até boate que funciona até 5 da manhã!

Agora você já pode programar sua viagem tranquilamente, não é mesmo?!

Veja também: Sugestão de Roteiros para 3, 4 e 7 dias + Dicas de viagem 

Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários que ficaremos muito felizes em responder! 

Gostou das dicas? Compartilhe em suas redes sociais, isso nos ajuda muito!

Cadastre seu e-mail e seja notificado sobre novas publicações.
Siga-nos nas redes sociais! 

Share:

Mudando para Aracaju - os melhores bairros para morar

Começando uma nova história

Letreiro com o nome da cidade, localizado na Orla de Atalaia, no monumento Arcos da Orla
Letreiro no Arcos da Orla

E chega a hora da mudança!

Próxima parada: Aracaju!

Começamos mais um diário de bordo, mudando para a linda Aracaju, onde começamos uma nova história e um novo capítulo de Morar na Viagem.

Aqui vamos contar um pouco sobre a cidade, os bairros e nossa jornada até encontrar um novo lar. 

Vamos lá!?

 De Lauro de Freitas para Aracaju

A primeira coisa que fizemos quando decidimos mudar para outro Estado foi procurar uma hospedagem, afinal, não sabíamos como era a cidade e nem se seria tão fácil encontrar um imóvel mobiliado.

Conseguimos um apartamento pelo Airbnb no bairro Jabutiana, bem na entrada da cidade. Foi um ótimo custo benefício!

Ficamos em um apartamento bem arejado, podendo usufruir de toda área de lazer do condomínio. Embora o apartamento estava localizado no térreo (o terror para muitas pessoas, inclusive para nós rsrs), o local é bem tranquilo e silencioso durante a semana.


Piscina do condomínio 

Resolvida a questão da hospedagem, hora de arrumar as malas!

Começamos a organizar nossa mudança uma semana antes, assim não deixaria nada pra trás (pura ilusão, sempre esquecemos algo rsrs). 

Um dia antes de partir, colocamos tudo no carro, tínhamos que sair cedo e não conhecíamos a estrada.

A distância de Lauro de Freitas para Aracaju é de 290 quilômetros, aproximadamente 4 horas de viagem via BA-099 e SE-100.

Saímos de casa pouco depois das 6 horas da manhã, não queríamos chegar tarde e o carro, além de ser 1.0, estava pesado rsrs.

Com duas paradas no caminho, chegamos em Aracaju pouco antes das 14 horas. 

A cidade de Aracaju

Uma capital com cara de interior e toda a estrutura de cidade grande, a cidade de Aracaju é uma das capitais litorâneas mais bem estruturada. Literalmente, uma cidade muito bem planejada.

Com muitas praias, restaurantes, bares, shoppings e um povo acolhedor (ao menos os que conhecemos rsrs), Aracaju é atraída pelo sossego, principalmente no carnaval.

Opções de lazer não faltam! Há muitas e diferentes praias, lagoas, parques, a famosa Passarela do Caranguejo, bares para todos os públicos, feiras de artesanato, oceanário e uma infinidade de restaurantes!

O Museu da Gente, que conta a história de Sergipe, e as estátuas gigantes são atrações quase que obrigatórias. Ah, e a entrada no museu é gratuita! 

O Mercado Municipal, no Centro da cidade, é parada obrigatória, mesmo para quem está só de passagem. Lá você encontra de tudo! 

Para quem tem o desejo de morar no interior, mas não abre mão da praticidade e conforto de uma cidade grande, Aracaju é o lugar ideal.

Os melhores e mais bem localizados bairros de Aracaju para morar são: Atalaia, Coroa do Meio, Jardins, Farolândia, Suíça e Grageru, que são próximos do Centro e das praias.

Obviamente tem muitos bairros mais afastados que também são bons, como Jabutiana, que fica distante das praias, porém mais próximo do centro; ou Aruana, que fica pertinho da praia, mas um pouco mais distante de tudo, sendo considerado um bairro em expansão.

Pra quem procura praticidade e qualidade de vida, os primeiros são os mais indicados ;-)

Procurando casa

Ao invés de sair procurando casa sem nem ao menos saber onde estamos, com as três mudanças anteriores aprendemos que precisamos, antes de qualquer coisa, pesquisar sobre a cidade e seus bairros, embora sabemos que a violência existe no país todo, também sabemos que há bairros "mais seguros" para morar. Morar na Viagem nos ensinou isso!

E desta vez pesquisamos muito!

Com as redes sociais ficou muito mais fácil conversar com as pessoas distantes, e há sempre alguém disposto a ajudar!

E foi através das informações que os sergipanos nos forneceram que selecionamos os bairros para possível moradia.

Além de pesquisar em imobiliárias on line, pesquisei nos grupos das redes sociais sobre casas e apartamentos mobiliados para locação, afinal, há sempre alguém que conhece alguém que tem um imóvel disponível. Mas, acreditem ou não, em Aracaju há poucos imóveis mobiliados, e esses poucos são locados rapidamente por estudantes que vem do interior para cursar faculdade na capital. Enfim, não tivemos sucesso.

Se desanimamos? Claro que não! 

Partimos com a cara e a coragem, sem medo de ser feliz e confiantes de que o que era nosso estava sendo preparado! Até porquê, foi assim que chegamos na ilha, lembram? 

Como encontramos um imóvel

Nossa tática é sair perguntando nos comércios e portarias dos prédios, há sempre um anjo disposto a ajudar! E nesse meio tempo a pesquisa on line continua, vai que aparece?!

Foram três dias andando pela cidade, perguntando aqui e ali, parando nos prédios, falando com moradores, e no último instante encontramos uma casa num condomínio fechado com uma ótima localização e um valor que cabia no bolso. E como encontramos? Em uma pesquisa on line!!! rs

Ufa! Agora podemos relaxar! Bora aproveitar a praia! rsrs


Praia da Cinelândia - Aracaju 

Nas próximas publicações falaremos sobre as lindas praias e tudo que Aracaju tem de bom!

Cadastre seu e-mail e receba nossas atualizações!

Nos mudamos no dia seguinte, felizes e realizados por estarmos começando uma nova história...

E você, já teve alguma experiência com mudanças? Deixe um comentário, adoramos conhecer novas histórias!

Share:

Ilha de Boipeba

De Morro de São Paulo a Boipeba

De um paraíso a outro.

Após cinco dias em Morro de São Paulo, decidimos prolongar nossa viagem até Boipeba.
Aqui começa a segunda parte da nossa segunda lua de mel, comemorando Bodas de Papel! 

Sabe aquele lugar que você vai pra passar uns dias e não quer mais ir embora? Então, assim é Boipeba...

Aqui você vai ler:

Como ir de Morro de São Paulo para Boipeba

Há muitos passeios em Morro de São Paulo que passam e fazem parada em Boipeba, e, caso você queira ficar e conhecer a ilha, é só informar na agência que você ficará por lá!

Além dos passeios, há outra forma de ir de Morro de São Paulo para Boipeba, como fizemos.
Encontramos na Segunda Praia de Morro de São Paulo uma agência de turismo que topou nos levar até as margens do Rio do Inferno para atravessarmos para Boipeba. Pagamos R$ 60,00 por pessoa.
O trajeto só é possível de barco ou carros 4x4 até o Rio do Inferno, que divide as duas ilhas. Fomos de carro e realmente as estradas são ruins.

Fizemos uma breve parada na Praia de Garapuá para deixar algumas pessoas que estavam fazendo o passeio com guia para as piscinas naturais. Este passeio também é vendido nas agências da Segunda Praia de Morro de São Paulo.
Da Segunda Praia até Guarapuá o trajeto demora, em média, 1 hora e 30 minutos se feito de carro.
Ficamos simplesmente encantados com a beleza dessa praia!


Paraíso em Morro de São Paulo
Praia de Guarapuá - Morro de São Paulo BA



Praia de Guarapuá

Uma praia deserta, praticamente intocada, com um mar de águas cristalinas e profundas, poucas ondas, uma faixa de areia branca e fina com, aproximadamente, 2 km de extensão, a Praia de Garapuá fica logo após a Quinta Praia de Morro de São Paulo.

Devido ao difícil acesso, o turismo ainda é muito baixo.
Os poucos turistas que circulam por ali são os que vão de passeio de barco de Morro de São Paulo para as piscinas naturais, cujo são as principais atrações da praia.
A vila de pescadores é bem simples, com um pequeno comércio e poucas pousadas (também simples). É um ótimo lugar para relaxar em meio a paz e tranquilidade com uma natureza exuberante!

Praia tranquila, mar de água esverdeada e areia clara.
Praia de Guarapuá


Na praia há barracas com estrutura para atender os frequentadores e turistas o dia todo, servindo bebidas, petiscos e refeições.
Você também encontra para alugar pranchas para stand up, caiaque e máscaras de mergulho.

E pra quem vai fazer o passeio nas piscinas naturais, ainda pode desfrutar de drinques e petiscos no bar flutuante.
Caso esteja fazendo o passeio até as piscinas naturais e queira ficar nesta praia, basta pedir para que a lancha te deixe na beira da praia!
E se quiser pernoitar, é só combinar com um dos receptivos da Segunda Praia de Morro de São Paulo que eles vão buscar na data e hora marcada!


De lá seguimos para as margens do Rio do Inferno, rio que divide as duas ilhas.
Fizemos a travessia de barco. O valor foi de R$ 10,00 por pessoa (valor de 2019).
Não demorou cinco minutos para desembarcarmos na Praia da Boca da Barra.

Atravessando o Rio do Inferno para desembarcar na Ilha de Boipeba
Chegando em Boipeba pelo Rio do Inferno


Ilha de Boipeba

Vizinha de Morro de São Paulo, a Ilha de Boipeba compõe o Arquipélago de Tinharé, no município de Cairu, Baixo Sul da Bahia, cercada pelo Oceano Atlântico de um lado e do outro o estuário do Rio do Inferno.
Além de ser uma Área de Proteção Ambiental, também foi reconhecida pela Unesco como Patrimônio da Humanidade.

Ao contrário da agitada Morro de São Paulo, Boipeba é um lugar de paz, sossego e conexão com a natureza. 
Mas se você quer um pouco de agitação, a Vila também oferece bares e restaurantes que podem animar sua noite!
Na praça central acontece o agito noturno, onde há muitas barracas de comidas e bebidas.
Como nossa viagem foi fora de temporada, a maioria das barracas estavam fechadas, mas havia muito movimento na praça.

Curiosidade

O nome Boipeba é a tradução da palavra "m'boi pewa" que significa cobra chata em tupy, que se refere à tartaruga marinha. 

Como Chegar 

A princípio, chegar até a Ilha de Boipeba partindo de Salvador parece muito complicado, mas, na verdade, não é!

Basta se programar e sair cedo de Salvador, pois o trajeto é um pouco longo, e escolher uma das opções abaixo:

- Via Valença

*Atravesse de ferry-boat até Bom Despacho - R$ 5,10 por pessoa nos dias úteis, R$ 6,40 por pessoa aos finais de semana e feriados. Caso queira fazer a travessia de carro, o valor é de R$ 45,70 nos dias úteis e R$ 64,70 aos finais de semana e feriados. O motorista do veículo está isento à tarifa, os demais passageiros pagam a tarifa de pedestre normalmente (aproximadamente 50 minutos de viagem);

*Pegue o ônibus (ou carro) para Valença - R$ 30,00 em média por pessoa (aproximadamente 45 minutos de viagem, depende do transporte e trânsito);

*Desça no cais de Valença e pegue a lancha até Boipeba - R$ 44,00 por pessoa (tempo estimado da viagem 1 hora e 10 minutos a depender da maré e tipo de embarcação).

Solicite ao motorista do ônibus/carro para desembarcar próximo ao cais, pois a rodoviária fica um pouco distante.

- Via  Graciosa


*Atravesse de ferry-boat até Bom Despacho;

*Pegue o ônibus (ou carro) para Valença;

*Na rodoviária de Valença você encontra o Expresso Boipeba, que é o ônibus até o cais de Graciosa (17 km de Valença) + a lancha até Boipeba - R$ 35,00 por pessoa (tempo estimado da viagem é de 2 horas de Valença até Boipeba).

Há limite de horário para última lancha saindo de Graciosa, às 16:30h, portanto, caso essa seja sua opção, é muito importante que saia de Salvador o mais cedo possível, assim não corre o risco de perdê-la.
Fizemos esse caminho para voltar pra casa e foi mais barato que ir direto para Valença.
Você pode comprar sua volta antecipada nas agências que fazem essa travessia, assim você garante a volta no horário desejado. Voltamos em uma segunda-feira e quase não conseguimos passagem! Lembre-se: é o único meio de transporte da ilha!

-Aéreo de Salvador

Você também tem a opção de ir para Boipeba de avião, partindo do aeroporto de Salvador.
O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 30 minutos.
O valor da passagem é, em média, R$ 600,00 por pessoa e os horários dependem do movimento. Portanto, caso seja essa a sua escolha, informe-se com antecedência sobre dias e horários dos voos.

Praias de Boipeba

Sem dúvida o litoral da ilha é um espetáculo da natureza!
Um litoral com 20 quilômetros de praias paradisíacas, com águas límpidas e transparentes, a Ilha de Boipeba encanta a todos que a visitam.
É possível caminhar uma boa parte da extensão litorânea, basta ficar atento à maré, pois em alguns trechos não é possível caminhar com a maré alta.
As praias são bem desertas, com poucos quiosques, mas você pode aproveitas a sombra dos coqueiros e árvores que compõem a paisagem. 
Nós caminhamos da Praia Boca da Barra até a Praia da Cueira (uma boa caminhada rsrs) e posso dizer com toda convicção que vale muito a pena acordar cedo e explorar esse território fantástico!
Para chegar nas praias, você pode descer a rua principal da vila ou, se preferir, pode caminhar até a Igreja do Divino Espírito Santo, localizada no centro, e descer por trás da igreja.
Igreja do Divino Espírito Santo - Ilha de Boipeba
Igreja do Divino Espírito Santo - Boipeba

Aproveite a vista do mirante que há ali, antes de descer as escadas que dão acesso à praia.

Vista do Mirante de Boipeba
Vista do Mirante de Boipeba

É muito comum você se deparar com algumas esculturas talhadas em raízes e troncos de árvores por toda a extensão litorânea de Boipeba.

Escultura talhada na raiz de um coqueiro na Ilha de Boipeba
Essa é a raiz de um coqueiro



Praia da Boca da Barra  

A praia mais próxima da Vila é a Praia da Boca da Barra, onde tem o píer de embarque e desembarque.
A única praia que não tem um mar tão azul, devido ao encontro do rio com o mar.
Assim como em Morro de São Paulo, no píer de Boipeba haverá muitos carregadores com carrinhos de mão se oferecendo para carregar suas bagagens (não há carros na ilha, lembra?).

Foto tirada horas antes de irmos embora. Tristeza estampada no rosto,
 a vontade de ficar era enorme rsrs

Nela você encontra maior variedade de pousadas e restaurantes, agências de turismo e também é dela que saem os passeios.

Próximo ao píer de Boipeba, Praia da Boca da Barra
Próximo ao píer da Praia da Boca da Barra - Boipeba

Local de onde saem os passeios volta a ilha de Boipeba
Praia da Boca da Barra - Lugar de onde saem os passeios volta a ilha de Boipeba

Há alguns quiosques onde servem bebidas, petiscos e refeições. É excelente para passar o dia.
E após o almoço, você pode aproveitar para relaxar em uma "rede preguiçosa pra deitar" rs.

Praia Boa da Barra


Com a maré baixa formam vários bancos de areia e piscinas naturais, ideal para a prática de esportes e para crianças.



E, além de tudo isso, você ainda aprecia um fim de tarde maravilhoso com um magnífico pôr do sol.

Pôr do sol na praia Boca da Barra


Praia do Outeiro

A Praia do Outeiro é continuação da Boca da Barra, com pousadas à beira-mar e poucos quiosques, também é possível passar o dia, porém, nem sempre os quiosques estão abertos, portanto, vale a pena levar algo para comer e beber.




Com um mar de águas claras e poucas ondas, com a maré baixa é possível ver os arrecifes e aproveitar as piscinas naturais.

Praia do Outeiro

Praia das Pedrinhas

A Praia das Pedrinhas fica no final da Praia do Outeiro. Uma pequena praia antes da trilha que segue para a Praia Tassimirim, com muitas árvores e um belo cenário para fotos.
Como o próprio nome diz, há muitas pedrinhas em sua pequena faixa de areia.

Esse é o início da trilha, na Praia das Pedrinhas, que dá acesso à Praia Tassimirim
Praia das Pedrinhas - Início da trilha para a Praia Tassimirim

Praia do Tassimirim

De mar calmo e águas claras, a Praia do Tassimirim é excelente para a prática de esportes, como o snorkel, e também para banho.
Na maré baixa, você também aproveita as piscinas naturais que ali se formam.
Para chegar nesta praia, basta seguir a trilha que se inicia na Praia das Pedrinhas, uma trilha pequena e fácil que não requer muito esforço.



E se você precisar fazer uma parada para descansar, conta com a sombra das árvores e até bancos espalhados por ali.

Praia do Tassimirim



 Fizemos algumas paradas, estávamos carregando o cooler e queríamos apreciar a paisagem!
Com a maré baixa a paisagem é incrível!
Há alguns quiosques, mas nem sempre estão abertos.

Praia da Cueira

Considerada uma das mais belas praias do Brasil e a mais bela da Ilha de Boipeba, com suas águas claras em tons azul e verde e areias brancas, a Praia da Cueira é cercada por muitos coqueiros e conta com uma boa infraestrutura em se tratando de restaurantes, mas, assim como em todas as demais praias, nem sempre estão abertos.

Praia da Cueira na Ilha de Boipeba
Praia da Cueira

 A praia é bem longa, então, se não quiser ficar próximo aos restaurantes, onde a maioria dos frequentadores ficam, você consegue uma sombra longe do "agito" e curte a praia com todo sossego e tranquilidade que você busca em Boipeba.

E foi nessa linda praia que paramos para celebrar nossa bodas de papel (um ano de casados)!

Comemorando Bodas de Papel na Ilha de Boipeba

Brindando o amor na Praia da Cueira - Boipeba

Ao final da Praia da Cueira está o Rio Oritibe, onde você, além de aproveitar um belo e bom banho de rio, chega na Praia de Moreré!
Mas atenção!!!!! Apenas atravesse o rio com a maré baixa!

Praia de Moreré

Uma das praias mais procuradas da ilha, a Praia de Moreré encanta com toda sua beleza rústica.
Embora seja uma praia bem deserta, há quiosques e restaurantes que atendem aos frequentadores na beira da praia.
Com um mar calmo e de águas cristalinas, rodeada de coqueiros e com belas piscinas naturais, é também um dos pontos de parada dos passeios de volta à ilha e também os passeios que saem de Morro de São Paulo.

Piscinas naturais de Moreré

 Devido à grande quantidade de pessoas que passam por ali diariamente a quantidade de peixes está diminuindo cada vez mais.
Há biólogos acompanhando os passeios, conscientizando os turistas sobre alimentar os peixes, pisar nos corais e até mesmo sobre o lixo deixado no local (sim, ainda há pessoas que deixam seus lixos pra trás!).

Para chegar em Moreré, após atravessar o rio, basta caminhar por uma fazenda de coqueiros.
Caso a maré esteja alta ou você não se sinta seguro para atravessar o rio, há tratores que fazem o transporte de turistas na ilha.
Você também pode se hospedar em uma das pousadas rústicas do vilarejo de Moreré, onde  há muito sossego!

No vilarejo você também conta com alguns comércios, mas lembre-se de que nem todos aceitam cartão e não há bancos.

Praia do Bainema

A Praia do Bainema fica após a Praia de Moreré. Para chegar nela, basta seguir a trilha, no final de Moreré. Um percurso de aproximadamente 20 minutos em meio a lindas árvores.

Muito mais deserta que Moreré, a praia conta com apenas uma barraca, não tem estrutura para receber turistas, mas é de uma beleza incrível!
Um mar de águas claras e calmas, com a maré baixa você curte um delicioso banho nas piscinas naturais.
Também é ponto de parada do passeio "Volta à ilha", mas não vimos peixes nessas.

Praia da Ponta dos Castelhanos

Uma das mais desertas e isoladas praias de Boipeba, a Ponta dos Castelhanos tem uma extensa faixa de areia clara, cercada por coqueiros e mangues.
Com uma mar calmo, de águas cristalinas em tons de azul e verde, com a maré baixa formam-se piscinas naturais e grandes bancos de areia no meio do mar, o que torna a paisagem incrível!

Ponta dos Castelhanos


Embora seja uma praia pouco frequentada, é também parada obrigatória no roteiro do passeio de Volta à ilha, então disponibiliza de uma estrutura bem simples para atender aos turistas que passam por ali.
Na alta temporada o fluxo de barcos aumenta, consequentemente há mais barracas atendendo, mas na baixa temporada, apenas uma barraca permanece aberta, onde servem petiscos e bebidas.

Além da extensa e maravilhosa praia, você também pode aproveitar um maravilhoso banho de rio nas águas do Rio Catu.

Ponta dos Castelhanos (Rio Catu) - Boipeba

Para chegar na Ponta dos Castelhanos, além dos passeios, você também pode se aventurar pela trilha, seguindo a partir de Moreré, passando por Bainema e atravessando o mangue.
Caso sua opção seja seguir pela trilha, recomendamos contratar um guia local para atravessar o mangue. Do outro lado do mangue há pequenas embarcações que te levam para o outro lado do rio.

Praia Cova da Onça

Localizada no Vilarejo de São Sebastião, uma vila de pescadores, a Praia Cova da Onça não é uma das mais belas da ilha, mas é parada nos passeios para almoço.
Com restaurantes à beira-mar, a praia também é famosa por sua culinária.

Além do passeio de Volta à ilha, também é possível chegar à Praia Cova da Onça caminhando, partindo de Moreré, porém são mais de 4 horas de caminhada, aproximadamente 9 quilômetros.
De Moreré também partem barcos que te deixam nesta praia.

O que fazer em Boipeba

Além de belas caminhadas pelas paradisíacas praias de Boipeba, são oferecidos alguns passeios por agências de turismo na ilha. 
O passeio mais procurado é o passeio de lancha Volta à ilha, partindo da Praia Boca da Barra. 
O passeio se inicia pelo mar e termina pelo rio, com duração de sete horas.
Em seu roteiro estão as piscinas naturais de Moreré, uma parada em Ponta dos Castelhanos e Cova da Onça para o almoço. No passeio que fizemos ainda houve uma parada nas piscinas naturais de Bainema.

No retorno, a lancha passa pelos manguezais do Rio do Inferno e faz parada no restaurante flutuante, no povoado de Canavieiras, onde você poderá saborear ostras e apreciar um lindo pôr do sol (no dia que fizemos o passeio não foi possível, haviam muitas nuvens).
Pagamos R$ 70,00 por pessoa (valor de 2019).

Foto tirada no bar flutuante

Você também pode optar por passeios que vão apenas às piscinas naturais de Moreré ou à Ponta dos Castelhanos, com saída da Boca da Barra ou Moreré, este com menor custo.

Outra opção é o passeio pelo do Rio do Inferno, que pode ser feito de caiaque, oferecido pelas agências, ou por canoas, geralmente disponíveis na Boca da Barra, com duração média de 2 horas.
Você também pode alugar um caiaque ou uma prancha de stand up e fazer o percurso por conta própria.

Entre julho e novembro o litoral da Bahia ganha um espetáculo à parte, quando as baleias jubarte podem ser observadas de diversos potos, e você pode aproveitar para incluir em seu roteiro. Mas, vale fazer uma pesquisa com os nativos para saber se vale a pena a investida, pois não é garantia de conseguir vê-las todos os dias!

À noite, além dos bares e restaurantes localizados na Vila, você não pode deixar de ir à feirinha da Praça Santo Antônio, onde há uma variedade de petiscos e bebidas da região.

Quando ir à Boipeba

Embora no nordeste o sol brilha o ano todo, há os períodos em que a chuva cai com mais frequência, porém, nada que estrague suas férias em Boipeba!

Sem dúvidas, a melhor época para curtir as férias é no verão, quando as chuvas são mais rápidas, porém é a época em que a ilha é mais procurada. Entre dezembro e março, o movimento da ilha aumenta muito, portanto, se está programando sua viagem para esta época, faça suas reservas com antecedência, assim você garante sua hospedagem e não paga preços tão altos!

Entre os meses de abril a julho as chuvas caem com maior frequência, mas o sol sempre brilha.
Fomos no início de abril e todos os dias amanheciam com chuva, porém, não demorava muito para abrir um lindo sol!
Entre abril e junho a ilha está mais tranquila, com pouco movimento de turistas. Já nos meses de julho e agosto, devido às férias escolares, o movimento aumenta bastante.

A partir de agosto as chuvas começas a cessar, e os meses entre setembro e novembro são considerados de baixa temporada, o que deixa os preços mais baixos.

Se você puder, evite viajar em feriados prolongados, pois a tendência é aumentar o fluxo de turistas na ilha e, consequentemente, os preços.

Hospedagens 

A Ilha de Boipeba é um lugar rústico e suas hospedagens não são diferentes! Você não vai encontrar grandes hotéis ou resorts , não há luxo, as pousadas são simples e rústicas, porém charmosas.
Há pousadas à beira-mar, à beira-rio, em meio à  natureza, nas ruas da Vila, hostels, quitinetes e casas para temporada com uma enorme variedade de preços.
Você pode se hospedar tanto na vila de Velha Boipeba quanto no vilarejo de Moreré. 

Nós nos hospedamos em uma quitinete na praça, com ótima localização e fácil acesso às praias e comércios!

Dicas para sua viagem

Para que sua viagem seja mais tranquila, vamos deixar algumas dicas sobre a Ilha.

Leve dinheiro suficiente para sua viagem!
A maioria dos comércios e hospedagens não aceitam cartão e lá não há bancos ou caixas eletrônicos.
 
Leve apenas roupas leves (regatas,  vestidos, shorts, bermudas, chinelos, sandálias), roupas de banho e acessórios que possam te proteger contra os raios solares, como camisas com proteção UV e chapéus/bonés.
Dependendo da época, vale a pena colocar na mala um casaco leve para usar à noite, quando a temperatura pode cair um pouco.
Vale a pena levar um tênis, caso queira fazer um passeio pelas trilhas é a melhor opção.

Tenha sempre protetor solar e repelentes de insetos.

A voltagem na ilha é 220, então, esqueça secador de cabelos e chapinhas. Caso seja impossível, entre em contato com a pousada e verifique se eles disponibilizam de transformador de energia.

Caso sua pousada seja um pouco mais afastada do centro, leve consigo uma lanterna, pois algumas ruas são pouco iluminadas (ou até mesmo não tem iluminação).

Consulte a tábua de marés.
Para visitar as piscinas naturais ou caminhar à beira da praia, é ideal que a maré esteja baixa.
Você também pode planejar sua viagem de acordo com as datas de maré baixa, assim poderá aproveitar melhor os seus dias. 

Leve sua câmera e divirta-se!

E você, já se aventurou em Boipeba? Conte-nos como foi aqui nos comentários!
Aproveita e deixa uma dica para os viajantes que ainda não conhecem Boipeba!

Veja também Praia da Gamboa 
Você também pode gostar Ilhas de Salvador


Share:

Programe sua Viagem

Popular Posts

Pesquisar este blog

Viaje conosco!

Receba as atualizações diretamente no seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Monetização do Blog

Seguidores

Postagens Recentes

Postagens mais visitadas