Diário de Bordo - Procurando casa em Mar Grande

Diário de Bordo

Entre um passeio e outro, uma dica e outra, uma viagem e outra, compartilharemos com vocês como está sendo nossa vida, nossas aventuras e desventuras, nossas experiências domésticas, as dificuldades que encontramos no meio do caminho, o Diário de Bordo de Morar na Viagem. 

Procurando casa em Mar Grande

Enfim chegamos ao nosso destino!
Primeira morada, sem moradia (risos)!

De início o plano era ficar em uma pousada até acharmos uma casa para alugar, porém, com o valor de uma semana de hospedagem pagaríamos o aluguel de um mês. Então... Vamos em busca da casa!!!


Logo que chegamos encontramos um senhor que tem um kitnet no centro, mas com um preço bem salgado para o tamanho do imóvel.

Passamos o dia procurando, perguntando nos comércios e para os moradores, visitando todas as casas que apareciam, e nada!

Após horas andando de um lado para o outro, de casa em casa, encontramos uma no mesmo valor do kitnet, porém era uma casa com mais espaço (não precisamos de muito espaço, mas por quê ficar com pouco espaço se podemos ter mais pelo mesmo valor?), não muito longe do centro, no bairro Jaburu.


Lar doce lar

Fechamos negócio por volta das 18h. Era tipo apartamento, com outras casas no mesmo andar (a maioria das construções na ilha são assim).

Por prevenção fizemos um contrato de três meses, afinal, não tínhamos certeza de que ali seria a melhor opção... E estávamos certos!

Era uma casa de dois quartos, porém um era inabitável! Com uma beliche (sem colchões) e uma cômoda que eram puro mofo. E no outro havia uma cama de casal (que quebrou ao colocarmos a mala em cima rsrs) e um guarda-roupas de solteiro (já dá pra imaginar que não deu pra desfazer as malas, né!).

A sala e a cozinha eram minúsculas, um corredor!
Na cozinha havia um armário de parede de três portas, um fogão de quatro bocas (apenas uma funcionava) e uma geladeira que precisava de gás (dá pra imaginar a situação?). Na sala tinha uma bicama que usamos como sofá, uma mesa pequena e um raque. 

Gente, não procuramos (e nem precisamos de) luxo, mas imagina você acordar com uma piscina na cozinha por causa da geladeira!?

Enfim, não tinha jeito, eram três meses de paciência!
Ah, colocamos tijolos debaixo da cama para conseguirmos dormir. A dona não se importou em arrumar!

A casa estava suja, cheia de aranhas e outros insetos, impossível conseguir dormir.
Hora de limpar a casa!
Mas não tínhamos nem uma vassoura (rs), então fomos ao único mercado aberto, a 20 km dali, em Bom Despacho.

Compramos tudo que precisávamos para a limpeza e retornamos. Só queríamos poder descansar um pouco.

As dificuldades 

Quando estávamos chegando no bairro a surpresa: Não tinha luz em lugar nenhum!!!!
Por sorte a vizinha nos deu uma vela (ufa!).

Tiramos algumas coisas do carro e fomos limpar o quarto (pelo menos o quarto tinha que estar limpo).


O serviço pesado ficou pra ele rs

Após algumas horas a luz voltou (graças a Deus), mas já era tarde, estávamos exaustos, não dava pra limpar os outros cômodos.
E finalmente chegou a hora do descanso. Era só tomar banho e relaxar, porém, havia mais um detalhe: o chuveiro não era elétrico, ou seja, não tinha água quente! 
Genteeee, nunca tinha tomado banho gelado na vida!!!

O jeito foi encarar o banho frio, afinal, estávamos exaustos. 

No outro dia? Acordamos no paraíso, felizes, realizados, gratos por tudo que nos foi permitido até ali!



Share:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Popular Posts

Pesquisar este blog

Viaje conosco!

Receba as atualizações diretamente no seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Seguidores

Postagens Recentes

Postagens mais visitadas